domingo, 5 de dezembro de 2010

APOCALYPTICA - Biografa e discografia

ESTA É UMA POSTAGEM MUITO ESPECIAL, DEDICADA A UM AMIGO DO CORAÇÃO: MEU QUERIDO RAFA!!!!!


O Apocalyptica foi formado em 1993 quando quatro violoncelistas (Eicca Toppinen, Paavo Lötjönen, Max Lilja e Antero Manninen), se reuniram para fazer covers de Metallica no Teatro Heavy Metal Club.

Em 1996, lançaram o seu primeiro álbum, Plays Metallica by Four Cellos, onde é possível encontrar apenas covers de Metallica.

Em 1998, lançaram o seu segundo álbum, Inquisition Symphony, que, novamente, contém covers de Metallica. Porém, regravaram também músicas de Faith No More, Sepultura e Pantera. Neste álbum a banda incluiu também três faixas originais compostas por Eicca Toppinen.

Em 1999, Antero Manninen deixou o grupo e foi substituído por Perttu Kivilaakso. Em 2000, a banda finlandesa lançou o terceiro álbum, Cult, contendo dez músicas originais e três covers. Em 2002, Max Lilja deixou o grupo e uniu-se a uma outra banda finlandesa, os Hevein, deixando os Apocalyptica apenas com três membros.

Em 2003, os Apocalyptica lançaram o seu quarto álbum, Reflections, que contém apenas músicas originais. Reflections caracterizou um som experimental, ao invés do anterior estilo acústico encontrado em Inquisition Symphony e Cult. Dave Lombardo, baterista do Slayer, tocou em cinco músicas deste álbum.

Em 2005, lançaram Apocalyptica, que contou com a participação de Mikko Sirén na bateria, e em Dezembro do mesmo ano este foi integrado como membro oficial da banda. Este álbum teve como convidados alguns músicos como Ville Valo do HIM, Lauri Ylönen do The Rasmus e, novamente, Dave Lombardo do Slayer.

No dia 17 de Setembro de 2007 foi oficialmente apresentado ao público o seu sexto álbum Worlds Collide, que conta com a participação de Dave Lombardo do Slayer na bateria de algumas canções, Cristina Scabbia do Lacuna Coil, Till Lindemann do Rammstein, Adam Gontier do Three Days Grace e Corey Taylor do Slipknot.

O sétimo álbum da banda, intitulado 7th Symphony e produzido por Joe Barresi e Howard Benson (em duas faixas), foi lançado em 23 de agosto de 2010 na Europa (20 de agosto na Alemanha, 2010), e 24 de agosto nos Estados Unidos.



By Wikipédia



Discografia



Álbuns de estúdio

Plays Metallica by Four Cellos (1996)   DOWNLOAD

Inquisition Symphony (1998)    DOWNLOAD

Cult (2000)    DOWNLOAD

Reflections (2003)   DOWNLOAD

Apocalyptica (2005)    DOWNLOAD

Worlds Collide (2007)   DOWNLOAD

7th Symphony (2010)   DOWNLOAD


Compilações

Best of Apocalyptica (2002) (Japão)   DOWNLOAD 1          DOWNLOAD 2

Amplified / A Decade Of Reinventing The Cello (2006)   DOWNLOAD


Álbuns ao vivo

Live (2001)

domingo, 7 de novembro de 2010

THE AGONIST - Discografia


The Agonist (formado originalmente como The Tempest) é uma banda canadense de metalcore formada em 2004, na cidade de Montreal.



Discografia


2007: Only Once Imagined    DOWNLOAD

2009: Lullabies for the Dormant Mind    DOWNLOAD

Violeta de Outono - Biografia e Discografia

Em 1981, após o termino das atividades de sua primeira banda (Lux), o vocalista Fábio Golfetti conhece o baterista Claudio Souza, e juntos, participam da primeira formação da banda carioca Zero, ficando somente até gravar um dos primeiros singles da banda.

Após sairem do Zero, Fábio Golfetti e Claudio Souza se juntam ao baixista e fotógrafo Angelo Pastorello, e formam em 1984 a banda Violeta de Outono.

Em 1986, com os primeiros shows, a banda começa a ter um público cativo, e acaba sendo convidada pela loja de discos Wop-Bop para lançar um EP com apenas três músicas, dentre elas Outono, uma das músicas mais conhecidas da banda.


Após o bom resultado do lançamento do EP, a banda assina com a gravadora RCA (hoje BMG), que lança em 1987 pelo selo Plug, o primeiro LP, batizado de "Violeta de Outono", que além de Outono, continha músicas como Declínio de Maio, Dia Eterno e o cover de Tomorrow Never Knows dos Beatles.

Já em 1989 é lançado o segundo LP, intitulado "Em Toda Parte", que acaba não tendo o mesmo resultado do LP de estreia. Neste LP destaca-se a música-título do álbum.

Porém, com o fim do selo Plug da RCA, o Violeta de Outono acaba ficando sem gravadora, e neste período o vocalista Fábio Golfetti lança, através do produtor dos primeiros LPs da banda, um flexi-disc intitulado Numa Pessoa Só, sob o nome de Opera Invisível, um projeto o vocalista segue ao longo dos anos.


Durante o início dos anos 90, o Violeta de Outono faz alguns shows esporádicos com Claudio Fontes na bateria, no lugar de Claudio Souza que se afasta da banda. Neste mesmo período Fabio Golfetti resolveu abraçar de vez o projeto "Invisible Opera of Tibet", conceito idealizado por Daevid Allen, do Gong, e que tinha como princípio a junção de uma visão em comum do universo e uma evolução espiritual, ligando músicos de vários pontos do planeta. Começou a aquecer o selo Invisível, que depois do single solo de Fabio, lançou (ao lado de Renato Mello e da cantora May East), o disco The Eternal Voice.

A partir desta data, o "Invisible Opera of Tibet" começou a tocar em pequenas casas de São Paulo, com a mesma formação do "Violeta de Outono", porém com um som mais experimental e com um pequeno público.

Nestes shows como "Invisible Opera of Tibet", surge em 1994 a idéia de fazer um show como "Violeta de Outono". O resultado foi a casa cheia.


Com isto, a banda inicia as gravações do novo álbum, que seria lançado somento de 1999, intitulado como "Mulher na Montanha", porém sem Claudio e Angelo, que sairam da banda frustrados com a pouca receptividade comercial, e foram substituidos por Sandro Garcia (baixo) e Gregor Izidro (bateria).

Durante um ano e meio, a banda com a nova formação fez várias apresentações, fazendo resurgir os velhos fãs e criando novos. Neste período, a banda chegou a abrir shows para o Focus em São Paulo e tocou com o mutante Sérgio Dias no Rio ArtRock Festival. Neste mesmo período, Angelo Pastorello volta a banda.

Em 2004, Fábio Golfetti lança Early Years Complete, contendo 14 canções, passando por sobras de estúdios e versões ao vivo.

Em 2005 o grupo volta com novo álbum e com a formação inicial da banda, adicionada da presença do tecladista Fernando Cardoso. É o lançamento do CD Ilhas, contando ainda com Gregor, na bateria. Neste álbum a banda volta a viver seus grandes momentos, com músicas como Blues, Eclipse, Língua de Gato em Gelatina e Ecos.

Em 2007 a banda lança seu mais novo álbum, intitulado "Volume 7", com o baixista Gabriel Costa no lugar de Angelo, que se afasta da banda. Neste álbum a banda se aproxima mais ainda do som progressivo, com forte presença dos teclados de Fernando Cardoso.

Em 2010, a banda lançou o álbum "Espectro".

 
 
Discografia


Violeta de Outono - 1987      DOWNLOAD

Em Toda Parte - 1989    DOWNLOAD

Eclipse - Ao Vivo - 1995     DOWNLOAD

Mulher Na Montanha - 1999    DOWNLOAD

Live at Rio ArtRock Festival '97 - 2000    DOWNLOAD

Ilhas - 2005     DOWNLOAD

Volume 7 - 2007  DOWNLOAD

Espectro - 2010

David Bowie - Biografia e Discografia

David Bowie (nome artístico de David Robert Haywood-Jones, Londres, 8 de janeiro de 1947) é um músico e ator britânico, conhecido pelo seu trabalho musical nos anos 70 e 80 e pela sua alta influência no mundo da música, especificamente no rock. David Bowie já vendeu cerca de 136 milhões de álbuns no mundo inteiro.

É conhecido também pela atuação em filmes como The Man Who Fell to Earth (br: O Homem que Caiu na Terra, 1975), The Hunger (br: Fome de Viver), Merry Christmas Mr. Lawrence (br: Furyo - Em Nome da Honra) e Labyrinth (br: Labirinto - A Magia do Tempo, 1986.

Mas certamente é uma das grandes influências no mundo gótico. Várias bandas envolvidas com a cultura obscura já fizeram covers e tributos a esse artista.

Por isso, reservamos para David Bowie um espaço especial aqui em nosso Jardim!!!!

Espero que curtam!!!!!


Discografia


Álbuns de estúdio

1966 David Bowie   DOWNLOAD

1969 Space Oddity   DOWNLOAD

1970 The Man Who Sold the World    DOWNLOAD

1971 Hunky Dory     DOWNLOAD

1972 The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars   DOWNLOAD

1973 Aladdin Sane

1973 Pin Ups   DOWNLOAD

1974 Diamond Dogs    DOWNLOAD

1975 Young Americans    DOWNLOAD

1976 Station to Station 

1977 Low    DOWNLOAD

1977 "Heroes"    DOWNLOAD

1979 Lodger   DOWNLOAD

1980 Scary Monsters (and Super Creeps)    DOWNLOAD

1983 Let's Dance    DOWNLOAD

1984 Tonight

1987 Never Let Me Down 

1989 Tin Machine (com a banda Tin Machine)   DOWNLOAD

1991 Tin Machine II (com a banda Tin Machine)    DOWNLOAD

1993 Black Tie White Noise   DOWNLOAD

1995 Outside   DOWNLOAD

1997 Earthling    DOWNLOAD

1999 'Hours...'     DOWNLOAD

2002 Heathen    DOWNLOAD

2003 Reality     DOWNLOAD



Álbuns ao Vivo


1971 David Live

1978 Stage

1983 Ziggy Stardust: The Motion Picture

1992 Tin Machine Live: Oy Vey, Baby

1994 Santa Monica '72

2008 Glass Spider Live

2009 VH1 Storytellers

2010 A Reality Tour



 Trilhas sonoras

1981 Christiane F.    DOWNLOAD

1986 Labyrinth (com Trevor Jones)    DOWNLOAD

1993 The Buddha of Suburbia    DOWNLOAD

sábado, 6 de novembro de 2010

Cradle of Filth - Biografia e Discografia (INCLUINDO ÁLBUM 2010)

Cradle of Filth é uma banda inglesa de Suffolk, Londres, formada em 1991. O seu estilo musical tem levantado muita discussão, pelo que se referenciará extreme gothic metal e symphonic black metal. Os seus temas líricos destacam-se por literatura gótica, poesia, erotismo, vampirismo, satanismo, mitologia e filmes de horror. Aposta numa caracterização maquiavélica de "criaturas guerreiras e demoníacas" e numa teatralização de movimentos. É tida como uma das bandas mais espectaculares do género musical, e que mais teve destacado novo público a esse domínio. É referido por muitos que Cradle of Filth trás consigo atrás o conceito musical que se auto denomina de black metal. Muitos toleram que se trata de um subgénero, tratando-o como gothic metal de forma extrema - black metal. Então, atualmente, Cradle Of Filth é classificada como extreme gothic metal.
Na área do metal gótico, o Cradle of Filth é considerado um dos maiores nomes da história do estilo.

O próprio Dani Filth veio a público, numa entrevista, reclamar de que se trata de Heavy Metal. No entanto também já ouvimos solos de Thrash Metal, com alguma tendência dissonante, tal como é característico desse género. Poderá tratar-se da forma como a música é tratada e de como cada elemento da banda se transcende a nível melódico, rítmico e dramático, a fim de se concentrar o intuito da música na letra ou vice-versa. Também sabemos que, antes de se generalizar nesse conceito de Black Metal, que se inicia portanto no primeiro álbum intitulado "The Principle of Evil Made Flesh", se tratava antes de Death Metal, como as Demos nos demonstram. Nos teclados, que começam a ter bastante relevância cadencial e melódica a partir do momento em que se compõem e divulgam os álbuns para a Music For Nations, intitulados de "Dusk ... and her Embrace" e "Cruelty and the Beast", onde neste último se confere e mistura uma textura com uma voz quase divina do canto gregoriano do século VI, à forma polifónica, tão actual, de características densas e melancólicas, tal o tributo à condessa Elizabeth Báthory, de confins imorais. O lado Symphonic Metal ou Symphonic Black Metal também é referido e tido em conta, entre os anos de 1996 a 2003, ano em que se estreia pela Sony Music e vem ao mundo o "Damnation and a Day", onde se utiliza uma pequena orquestra e um pequeno coro em estúdio, reavivando a memória dos críticos e dos melómaniacos da música de Cradle of Filth, da perseverança técnica de que se tinha mitificado com as suas actuações ao vivo dos anos entre 1994 e 1998. Nos anos de 2004 a 2006 planificam a evolução da banda a nível estético e comercial, retomando as constatações de Dani Filth, quanto ao facto da música de Cradle of Filth se tratar de Heavy Metal. Primeiro a sensação de que existe uma transfiguração na inclinação da alma e do coração à "ninfa" ou mulher amada, no titulo "Nymphetamine"; e por último a "espinhografia" - "Thornography" - que, tal como Dani Filth referiu em relação à capa de cd, dará referênciadas interpretações. Em 2008 a banda lançou seu último álbum, "Godspeed on the Devil's Thunder", álbum bem sucedido retratando a história de Gilles de Ray's, famoso assassino da época medieval, assim como Elizabeth Bathory.
Daniel Davey ou 'Dani Filth'. Em meios aos seus anos de colegiais Dani tinha um grande interesse pela cena metal e se influênciou ouvindo bandas como Black Sabbath , Venom , Slayer e principalmente Iron Maiden , e quando ele terminou seus estudos no fim de 1991 Dani formou o 'Cradle Of Filth'. A line up inicial era de Dani (vocais), John (baixista), Darren (bateria), Robin (guitarras), Paul Ryan (guitarras) e Ben Ryan (teclados). Em 1992 nasce a primeira demo "Invoking The Unclean". Devido aos fracos desempenhos de Robin como guitarrista ele deixa a banda. "Orgiastic Pleasures" foi a segunda demo gravada em 1993, está teve mais sucesso que a primeira e resultou ao Cradle Of Filth numa proposta de contrato com a gravadora 'Tombstone Records'. Mas devido a certos problemas com a banda foi deixado de se assinar o contrato com a saida de John para dedicar a sua carreira. Robin ex-guitarrista então junta-se agora como baixista do Cradle, e a terceira demo "Total Fucking Darkness" é gravada. Dani depois descreve esta como "nossa única importante demo".

Em 1994 Cradle Of Filth assinou com uma gravadora independente 'Cacophonous Records', no qual eles gravaram seu primeiro álbum "The Principle of Evil Made Flesh". Este foi lançado em abril de 1994 e vendido 32.000 cópias inicialmente, destacam-se músicas como "The Forest Whispers My Name" e "A Crescendo of Passion Bleeding". No encarte do álbum, a banda usa "nomes artísticos", como, por exemplo, "Nocturnal Pulse" para Robin e "Dark Immortall Scream" para Dani ganhando a banda muito mais reconhecimento. Assim como as bandas mais antigas do estilo, eles vestiam-se e pintavam-se de um jeito característico, com um apelo gótico muito forte. Mas as letras eram um pouco diferentes: em vez de explorar temas como vikings e ocultismo, os temas preferidos do letrista Dani são vampiros e a lenda de Elizabeth Bathory (que teria sido uma aristocrata européia do século 16 que torturava e matava seus criados, acreditando que ao beber o sangue destes, conservaria sua beleza ao longo da eternidade). As letras de Dani também se destacam por serem muito bem escritas, com um certo apelo poético. E isso não é nada estranho ao sabermos que ele, em sua juventude, leu e estudou obras de escritores e filósofos como Nietzsche, Shelley, Baudelaire, De Sade e Byron.

[editar] Era Music for Nations
Em 1995 os irmãos Ryan deixam o COF para começar sua própria banda 'Blood Divine'. Eles foram substítuidos por Damien (tecladista) e Stuart Anstis (guitarrista). Cradle of Filth tem seu contrato rompido com a gravadora Cacophonous Records, e então 1996 é lançado o último álbum por essa gravadora "Vempire or Dark Faerytales in Phallustein". Sarah Jezybel entra na banda como backing vocais, e Paul Allender também resolve sair para a entrada de Jared Dementer. em novembro de 1996, conseguem trocar de selo. A nova casa agora é a Music For Nations. Ainda antes de um novo lançamento, mais uma mudança na formação: sai o recém chegado Jared para a entrada de Gyan Pyres.

Durante o mesmo ano Cradle assina com a 'Music For Nations' e produz seu primeiro monumental álbum "Dusk and Her Embrace". Romantismo vitoriano e influências medievais vieram a este álbum do Cradle. Produzido por Kit Woolven (Cathedral, Thin Lizzy), é um excelente álbum que tem como principais destaques a belíssima faixa que dá nome ao trabalho e a épica "Malice Through The Looking Glass". Foi produzido durante dois meses; na verdade, a banda ainda estava na Cacophonus quando começou a preparar esse disco, mas já haviam decidido lançá-lo por outro selo devido aos problemas com a antiga gravadora.

"We wanted this album to transcend the way a normal album would sound", disse Dani em uma entrevista na época do lançamento. "We wanted it to sound almost inhuman". No álbum, a banda aparece cada vez mais envolvida com vampirismo, além de misturar a isso uma certa temática erótica, realçada pelos belos vocais femininos que permeiam algumas das melhores faixas (vocais femininos já apareciam nos discos anteriores, mas em bem menor quantidade). Destacam-se ainda belas passagens orquestradas, que fazem desse disco um dos melhores do black metal dos últimos tempos. A partir dele, o prestígio da banda torna-se quase mundial, e o número de fãs agora é bem maior. Atualmente são encontradas edições especiais deste disco, como, por exemplo, uma edição digi-pack com algumas faixas bônus.

Depois de uma grande turnê de divulgação, a banda volta ao estúdio ao lado do produtor Jan Peter Genkel (Therion) para a gravação de um novo álbum, em 1997 o teclista Damien sai para seguir sua carreira de escritor de matérias para uma revista de metal e no seu lugar é posto Les 'Lector' Smith. Também no mesmo ano o Cradle faz grandes shows pelos EUA, no Dynamo Open Festival e Milwaukee Music Festival. Nesse mesmo ano durante uma apresentação do Cradle no Dynamo Open Festival, o baterista Nicholas acabou sendo preso por um policial porque estava usando a camisa "Jesus Is A Cunt", mas logo em seguida foi solto depois de ter pago fiança.

No ano seguinte em 1998 com a line up estabilizada, a banda lança seu próximo álbum "Cruelty and The Beast". O título do disco é uma referência à uma frase do filósofo prussiano Friederich Nitzsche, que originalmente dizia: "There is no beast without cruelty" ("não existe besta sem crueldade"). Destacam-se nesse álbum algumas músicas arrebatadoras como "Beneath the Howling Stars" e "Desire in Violent Overture", além da sinistra "Venus in Fears". Nesse disco, temos ainda mais destacada a participação do vocal feminino da cantora Ingrid Pitt. E por fim, destaque especial para a belíssima arte final do disco, principalmente no encarte: a começar pela capa, que é uma das mais bonitas no metal nos últimos tempos (apesar de ultimamente as bandas estarem dando atenção especial a este detalhe), passando pelas páginas que possuem belas imagens da modelo Luiza Morando interpretando Elizabeth Bathory. Existe também uma edição especial desse álbum, que vem com um disco bônus contendo três músicas inéditas (uma delas em versão remix) e dois covers ("Hallowed Be Thy Name" do Iron Maiden e "Black Metal" do Venom). O álbum teve o suporte por extensivos shows por todo o planeta, em países como Estados Unidos, Rússia e até Japão, aumentando o número de fãs. A banda também chamou a atenção da Cidade do Vaticano pela famosa camisa 'Jesus Is A Cunt' (Jesus É Um Cusão). Eles ganharam ainda mais destaque por ofender o 'Tara Palmer Tomlinson' na revista Kerrang Awards em 1998.

Ainda em 98 o COF participa de dois outros projetos: um tributo ao Slayer chamado 'Slatanic Slaughter II', no qual a banda toca a música 'Hell Awaits' - participam ainda desse tributo bandas como Vader, Benediction e Anathema; e a coletânea 'Gods of Darkness', para o qual a banda contribui com a faixa 'Malice Through The Looking Glass', e figura ao lado de nomes como Dimmu Borgir, Emperor, Satyricon, Mayhem e Dissection.

Mas as mudanças da line up continuaram e no ano seguinte é a vez do baterista Nicholas em 1999 resolver deixar o Cradle por suas divergências dentro de diferentes áreas. Ele é rapidamente recrutado para juntar-se a banda norueguesa de black metal 'Dimmu Borgir'. No seu lugar o Cradle chamou Was Sarginson, então Dave Hirscheimer e até finalmente Adrian Erlandsson o qual veio de uma banda norueguesa de black metal 'The Haunted'. Durante este ano a banda fez seu primeiro video clip para 'From The Cradle To Enslave' que ao mesmo coincidiu com o lançamento do EP "From The Cradle To Enslave". Depois do lançamento do EP mais mudanças ocorreram no COF, agora sairam o tecladista Lector e o guitarrista Stuart Anstis, ambos alegando diferenças pessoais, para a volta dos guitarristas Paul Allender e Gyan Pyres.

E também é lançado o primeiro home video chamado de 'PanDaemonAeon', que é claro, foi banido pela MTV. O video contêm o clip da música 'From The Cradle To Enslave' em duas versões: uma censurada e outra não, um making of do clip, e 4 músicas de um show ao vivo. Durante o ano de 1999 a banda participou de uma outra coletânea, chamada "Beauty in Darkness". O Cradle toca a música "Cruelty Brought The Orchids". Participam também deste projeto bandas como Crematory, My Dying Bride e Moonspell.

Em 2000 Martin Powell juntou-se ao Cradle vindo da banda 'My Dying Bride' para o lugar de Lector nos teclados e Paul Allender então volta a banda como guitarrista depois de ter saido em 1995. Esta era line up: Dani (vocais), Gian (guitarras), Adrian (bateria), Robin (baixo), Paul (guitarras) e Martin (teclados) para a criação de um novo álbum, e possivelmente o maior sucesso de todos "Midian" que justamente foi lançado no dia de Halloween. Neste mesmo ano o vocalista Dani Filth atua no filme 'Cradle Of Fear', produzido pelo mesmo diretor do video clip 'From The Cradle To Enslave'.

Em 2001 a banda resolve sair da gravadora Music For Nations. "Bitter Suites to Succubi" foi lançado pela nova gravadora 'Abracadaver' contendo 3 músicas regravadas do primeiro álbum, um cover do 'Sister Of Mercy' e um video clip para a música 'Born In A Burial Gown'. No meio do ano mais uma saída, agora do baixista Robin Graves que deixou o COF por razões pessoais no qual ele não estava passando tempo suficiente para seus outros trabalhos. Dave Pyrus (ex-Anathema) veio então para seu lugar. E para fechar o ano o Cradle lança seu primeiro dvd 'Heavy Left-Handed And Candid'.

Em 2002 o Cradle Of Filth assina com a sua mais nova gravadora 'Sony', no mês de maio o Cradle participa do “Ozzfest-UK” ao lado das bandas: Slayer, Ozzy Osbourne, Tool e System Of A Down. No decorrer do ano é lançado pela sua ex-gravadora 'Music For Nations" um 'Best Of' álbum duplo, "Lovecraft and Witch Hearts" contendo 24 faixas das épocas : Dusk...And Her Embrace, Cruelty And The Beast, From The Cradle To Enslave e Midian, além de faixas que foram lançadas somente em edições limitadas. Em agosto é lançado na Inglaterra também o primeiro álbum ao vivo "Live Bait For The Dead", gravado no 'Nottignham Rock City' no dia 14 de abril de 2001 e contendo ainda mais algumas músicas regravadas e remixadas da banda. No mesmo mês o guitarrista Gian Pyres depois de ter ficado no Cradle por 6 anos, deixa banda alegando que não estava passando muito tempo com sua família.

No ano seguinte em março de 2003 a banda lança seu quinto álbum "Damnation And A Day", trabalho conceitual que fala sobre a criação dos anjos até a ascensão do diabo frente a Deus. No novo trabalho a banda se mostrou mais madura, mostrando mais técnica e uso mais sábio das partes sinfônicas. No mesmo ano abriram alguns shows do Iron Maiden na Europa, que conta com 17 faixas e também foi lançado um dvd single com o clip da faixa 'Babalon A.D (So Glad For The Madness)'. Logo em seguida a banda saiu em turnê pela Europa e América do Norte e também participou do OzzFest. Ainda no mesmo ano o vocalista 'Dani Filth' empresta sua voz ao desenho animado Dominator. O filme ainda conta com Doug Bradley, Mark & Lard e a música "Carrion", do último álbum. E para terminar o ano um clip para a música "Mannequin" foi feito no final de 2003.

Nos anos de 2004 a 2006 planificam a evolução da banda a nível estético e comercial, retomando as constatações de Dani Filth, quanto ao facto da música de Cradle of Filth se tratar de Heavy Metal. Primeiro a sensação de que existe uma transfiguração na inclinação da alma e do coração à "ninfa" ou mulher amada, no titulo "Nymphetamine"; em 2004 um nome que mistura sexo e drogas, uma mistura perfeita com um tempero especial de muito terror e um vocal devastador de Dani Filth.e por último a "espinhografia" - "Thornography" - que, tal como Dani Filth referiu em relação à capa de cd, dará referênciadas interpretações. "Thornography" destaca-se como o álbum mais pesado da banda: guitarras invadidas por solos, titulos e letras provocantes nada recomendado a variadas sensibilidades, tais como: "Under Pregnant Skies She Comes Alive Like Miss Leviathan", "Tonight in Flames" e "I Am the Thorn".E em outubro de 2008 eles lançaram seu ultimo álbum Godspeed on the Devil's Thunder, O disco se trata de um trabalho conceitual, retratando a história de Gilles de Rais, nobre francês que lutou ao lado de Joana D’Arc contra os ingleses, e que passaria para a posteridade por ter seqüestrado, violentado e matado centenas de garotos.

A banda entrou em uma turnê européia com Gorgoroth, Moonspell, Septic Flesh e Asrai ("The Darkest Tour: Filthfest") em dezembro de 2008, e fez uma turnê com Satyricon e Septic Flesh em janeiro e fevereiro de 2009. Eles serão a principal atração do Tomahawk Festival, no dia 28 de março, e eles entrarão em uma turnê européia com Moonspell e Turisas, que sera chamada "Filthfest Tour 2009", em abril e Maio de 2009.

From Wikipédia.


Discografia

 Álbuns de Estúdio

1994 - The Principle of Evil Made Flesh (Cacophonous)   DOWNLOAD

1996 - Dusk ... and her Embrace (Music For Nations)    DOWNLOAD

1998 - Cruelty and the Beast (Music For Nations)   DOWNLOAD

2000 - Midian (Music For Nations)   DOWNLOAD

2003 - Damnation and a Day (Sony Music)  DOWNLOAD

2004 - Nymphetamine (AbraCadaver)   DOWNLOAD

2006 - Thornography (Roadrunner)    DOWNLOAD

2008 - Godspeed on the Devil's Thunder (Roadrunner)   DOWNLOAD

2010 - Darkly, Darkly, Venus Aversa (Roadrunner)  DOWNLOAD CD1      DOWNLOAD CD2


EP

1996 - Vempire or Dark Faerytales in Phallustein (Cacophonous)    DOWNLOAD

1999 - From the Cradle to Enslave (Music For Nations)

2001 - Bitter Suites to Succubi (AbraCadaver)   DOWNLOAD


Álbum ao vivo

2002 - Live Bait for the Dead (Abracadaver)


Coletânea


2002 - Lovecraft & Witch Hearts (Music For Nations)

VIRGIN BLACK - biografia e discografia


A banda Virgin Black surgiu em meados de 1995 na Austrália, quando então, Rowan London (vocais, piano e teclados), assiste a alguns ensaios da banda em que Samantha Escarbe (guitarra), tocava Death Metal. Ele então a convida para formarem o Virgin Black. São incorporados a banda Craig Edis (guitarra, vocal), Ian Miller (baixo, vocal) e Dino Cielo (bateria). Logo em seguida é gravada a primeira Demo, intitulada apenas Virgin Black. A demo supera as expectativas e acaba sendo largamente vendida.


O significado do nome da banda pode ser entendido pelas palavras de Samantha: "Virgin/Black, um contraste de pureza e esperança contra a noite escura da alma e desesperança. A possibilidade anômala dos opostos existindo como um."


Com elementos bastante melancólicos, suas composições flutuam entre o Doom e Gothic Metal, em temas, muitas vezes cristãos, que remetem a reflexão, sofrimento, depressão e pessimismo. A sonoridade cativante de instrumentações clássicas com violoncelos, violinos e vocais em coro, originam andamentos arrastados, tristes e densos, que algumas vezes contrastam com o peso das guitarras e vocais guturais, dando um ar épico e sombrio. As letras compostas basicamente por Rowan e Samantha, possuem um lado reflexivo e expressivo sobre a alma humana e o sentido da vida.

Apesar de ser largamente difundido que o Virgin Black se trata de uma banda de metal cristão (white metal), os integrantes refutam tal idéia. Os onipresentes elementos oriundos de diversas derivações da religião católica são usados apenas como referências. Em uma de suas entrevistas Rowan afirma que um dos principais elementos por trás da música da banda é o "abuso" da igreja com relação aos seus fiéis.

Após a promissora Demo, em 1998, a banda lança o EP Trance, com elementos experimentais, e aspectos mais clássicos e industriais.

Assim, em 2001 a banda lança seu primeiro álbum, Sombre Romantic, assinando com a gravadora "Massacre Records" para a Europa e "The End Records" para os EUA. Nesse trabalho obscuro e melancólico as primeiras três faixas Stare, Embrace e Walk Without Limbs, vão do mais clássico, sentimental e climático, ao puro Death/Black Metal. Destaque também para a faixa Museum of Iscariot, que possui poucos elementos extremos e grande riqueza de arranjos, melodias e solos, sendo a mais longa do álbum. Ainda a bela A Poet´s Tear of Porcelain fecha a obra de forma fantástica, profunda e hipnotizante.

Em seguida, a banda lança em 2003, o álbum Elegant... and Dying, distribuído no Brasil pela Silent Music Records. O trabalho revela uma grande aposta no lado instrumental, com ênfases em arranjos sinfônicos, densas passagens de guitarra que assumem um importante papel em praticamente todas as músicas, e se contrapõem, por vezes, às sutis incursões de teclado. Isso é perceptível logo nas duas primeiras faixas, Adorned In Ashes e Velvet Tongue. As poucas variações das melodias contribuem para realçar a sensação de mergulhar numa atmosfera "acinzentada" e bastante desacelerada, principalmente em músicas como Beloved e Renaissance, que aparentando ser um poema, revela os últimos suspiros de uma pessoa que traz consigo, reflexões e sentimentos de uma alma maculada por tormentos, mas também um sentimento de plenitude, paz e aceitação da morte, com os dizeres Ella mo fare rifare (Tudo está perdido menos a esperança) no final. A última faixa Our Wings Are Burning, resume bem toda a atmosfera lancinante que perpassa o álbum inteiro. Seu intenso clima apático é preenchido por cadenciadas notas tiradas no teclado e na bateria, urros e novamente um trabalho de guitarras marcando forte presença. Essa música acaba dando origem ao primeiro videoclipe da banda.

Logo em seguida a banda parte para uma turnê pelos Estados Unidos, e também participa de um festival na Alemanha, tocando ao lado de bandas de renome como Paradise Lost e Tiamat.

Após quatro anos, o Virgin Black reaparece com uma obra inesperada e ambiciosa. Trata-se de uma trilogia chamada Requiem. Os álbuns são intitulados de Requiem: Pianissimo, Requiem: Mezzo Forte e Requiem: Fortissimo. Os títulos são uma clara alusão às anotações em peças de música erudita que servem para descrever várias características da música, como ritmo, por exemplo. No geral eram escritas para alguém que morreu, como um "ritual funéreo".

Requiem: Pianissimo utiliza-se somente de instrumentos da música erudita, como violino, violoncelo, piano, além de um coral. O segundo álbum, Requiem: Mezzo Forte, também usa estes instrumentos mas incorpora guitarra, bateria e baixo. Finalizando a trilogia, Requiem: Fortissimo deixa de lado os instrumentos de música erudita e concentra-se somente no vocal, guitarra, baixo, bateria e teclado. Um dos objetivos é que se toquem os três álbuns em sequência, o que possibilitará uma clara compreensão da evolução de intensidade.


Antes de começarem as gravações simultâneas dos álbuns o vocalista Rowan London procura o cantor Agim Hushim, que teve o mesmo professor de Luciano Pavarotti. Logo na primeira audição o professor de música erudita fica impressionado com a voz de Rowan e imediatamente aceita ensinar-lhe técnicas vocais.

O primeiro álbum a chegar às lojas em 2007, é o segundo da trilogia, Requiem: Mezzo Forte. Contando com a presença da orquestra Sinfônica de Adelaide, o álbum é muito bem trabalhado nos vocais soturnos, nas orquestrações e em suas letras, proporcionando um som fúnebre e relaxante.

Em 2008 é lançado o álbum Réquiem: Fortíssimo, o último e mais pesado da trilogia. Embora com a mesma melancolia e tristeza intrínsecas à banda, os arranjos leves e acolhedores dão lugar a um peso bastante carregado, com uma atmosfera letárgica e quase palpável. As guitarras e os vocais guturais são predominantes no trabalho, lembrando bandas dos primórdios do Doom Metal. Já nesse álbum da trilogia é possível notar que a banda consegue atingir o objetivo que tinha em mente, demonstrando a diferença de intensidade entre os álbuns, já que se tem a nítida impressão de estar escutando o Mezzo Forte numa versão mais crua e pesada.

O álbum Réquiem: Pianíssimo, primeira sequência da trilogia, ainda não tem uma data definida para o lançamento, mais cogita-se que deva ser no final de 2010.
Dessa forma, com grandes composições, talento técnico e conhecimento musical profundo, o Virgin Black vem se tornando um ícone da inovação do Doom Metal, aliando elementos clássicos com experimentos impressionantemente bem elaborados.

Por SpectrumGothic


DISCOGRAFIA


Virgin Black (1995)   DOWNLOAD

Trance (1998)    DOWNLOAD

Sombre Romantic (2000)   DOWNLOAD

Elegant... and Dying (2003)  

Requiem - Mezzo Forte (2007)   DOWNLOAD

Requiem – Fortissimo (2008)   DOWNLOAD

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Dark Sanctuary - discografia e biografia


Dark Sanctuary é uma banda francesa formada em 1996. A banda se mostra peculiar primeiro pelo tipo de sonoridade que faz, pois mistura elementos bem clássicos com elementos "dark" e tântricos, fato nunca visto em nenhuma outra banda do gênero, não com essa precisão que a banda francesa consegue impelir.


Se mostra sombrio com o contraste de canto gregoriano de várias camadas vocais e a harmonia do piano. Esse fato faz do trabalho um dos mais bem realizados em termos de técnica. O álbum todo é composto por uma sensibilidade ímpar e somos envoltos por uma atmosfera carregada de misticismo e abstração.

Em 1997, a banda lançou a primeira gravação oficial: O single mcd Funeral Cry com duração de 20 minutos; Na época apenas Arkdae nos teclados e Marquise Ermia como vocalista.


Tendo desejo de levar o projeto adiante, em 1998 a banda desejava ampliar o número de membros, Então outro tecladista, Hylgaryss, O percussionista/baixista Sombre Cÿr e a violinista Eliane juntaram-se ao grupo. Assim, com banda formada, gravaram juntos seu primeiro álbum, Royaume Mélancolique. Fizeram o primeiro concerto em setembro do mesmo ano, próximo à Paris.

Assinaram contrato com a gravadora Wounded Love Records e após Marguerite, a 2ª violinista ter juntado-se a banda, o segundo álbum, De Lumière et d'Obscurité, foi lançado em novembro de 2000. Contudo, logo após as gravações deste, Marquise Ermia desligou-se do grupo para levar adiante seus estudos. Então Dame Pandora, sua substituta, aderiu.

O terceiro álbum, intitulado L'Etre Las-l'envers du miroir, foi gravado em março de 2002 e liberado no início de 2003 poucos meses após o lançamento de um single two-track. Este álbum, que teve um enorme sucesso na França e na Alemanha, o Dark Sanctuary definitivamente se estabeleceu como uma das maiores bandas deste estilo.


Discografia



 Demos

Bruises (1998)


 EPs

Funeral Cry (1998)   DOWNLOAD


 Álbuns

Royaume Mélancolique (1999)   DOWNLOAD

De Lumière Et D'Obscurité (2000)  DOWNLOAD

L'être las - L'envers du miroir (2003)   DOWNLOAD

Les Mémoires Blessées (2004)   DOWNLOAD 1       DOWNLOAD 2

Exaudi Vocem Meam - Part 1 (2005)    DOWNLOAD 1      DOWNLOAD  2

Exaudi Vocem Meam - Part 2 (2006)    DOWNLOAD  1     DOWNLOAD   2

Dark Sanctuary (2009)  DOWNLOAD


Singles

"Vie ephémère" (2002)   DOWNLOAD

"La Clameur du Silence" (2004)


 Compilações

Thoughts: 9 Years in the Sanctuary (2005)   DOWNLOAD

Tenebris - A Compilation (2006)    DOWNLOAD

Summoning of the Muse: Dead Can Dance Tribute - 2005   DOWNLOAD



Créditos dessa postagem à Elegia em Canto!!!!

sábado, 17 de julho de 2010

DEINE LAKAIEN - Discografia



Deine Lakaien é uma banda alemã de Gothic / Darkwave,  composta por Macedonian vocalista, Alexander Veljanov e compositor clássico treinado, e Ernst Horn pianista e baterista .

Discografia


 Albuns   (Passwort: nix-pop.dl.am)
Deine Lakaien, 1986   DOWNLOAD

Dark Star, 1992     DOWNLOAD

Dark Star live   DOWNLOAD

Forest Enter Exit, 1993    DOWNLOAD

Acoustic, 1995 (Live Recording)   DOWNLOAD

Winter Fish Testosterone, 1996  DOWNLOAD

Kasmodiah, 1999   DOWNLOAD

White Lies, 2002    DOWNLOAD

1987, 2003 (Early material)   DOWNLOAD

Live in Concert, 2003    DOWNLOAD

April Skies, 2005   DOWNLOAD

20 Years Of Electronic Avantgarde, 2007 (Orchestral recordings)



Singles e EPs


2nd Star EP, 1991 2 Star PE, 1991

Mindmachine , 1994 Mindmachine, 1994

Return , 1997 Retorno, 1997

Into My Arms , 1999 Into My Arms , 1999

Sometimes , 1999 Às vezes, 1999

Generators , 2001 Geradores de 2001

Where You Are/In The Chains Of , 2001
Over and Done , 2005 Mais e Feito, 2005

RAMMSTEIN - Biografia e Discografia

O nome da banda vem de um acidente aéreo acontecido na pequena cidade alemã Ramstein em 1988, durante uma exibição em que três aviões italianos colidiram e caíram em cima da platéia, provocando a morte de setenta pessoas. A banda decidiu então pôr um "M" a mais no nome da banda. "Rammstein" literalmente pode ser traduzido como aríete*. Das bandas que cantam em alemão é a que atingiu maior sucesso fora da Alemanha, principalmente com o segundo álbum "Sehnsucht (álbum de Rammstein)" (1997), depois com "Mutter" (2001) e "Reise, Reise" (2004), alcançando então o ápice do sucesso. O seu penúltimo trabalho, inicialmente anunciado como "Reise, Reise (vol.2)", acabou por ser denominado "Rosenrot" (2005).O último álbum lançado pela banda chama-se "Liebe ist fur alle da", com destaque para a polêmica musica "Pussy" (que significa sim "vagina") causando mais uma vez polêmica e sucesso ao mesmo tempo e da mesma forma que a banda costuma apresentar-se.


Se tomar base que "Ramm" é um diminutivo de "Rammen", e que o mesmo, em ingles lê-se "to ram", algo que pode ser traduzido como 1- Calcar, macetar. 2- Meter a força, enfiar. 3-Forçar a passagem/Aceitação e que Stein, na língua Alemã é "Pedra", podemos dizer que Rammstein é algo como martelo, pedra do martelo, algo do género. Se perceber também que eles tem sempre um tom pejorativo quanto a sociedade e governo, pode-se ver que o nome o indica bem.

A maioria de seus membros são oriundos da Alemanha Oriental, especificamente Berlim Oriental e Schwerin.

A banda freqüentemente usa efeitos pirotécnicos, fortes efeitos de iluminação além de um aspecto teatral nos seus concertos, produzindo um visual impressionante mas sobretudo cativante, mesmo para quem não gosta da sua música.

Rammstein não se enquadram num gênero musical específico. O seu estilo é considerado industrial metal, porém os próprios membros da banda chamam seu estilo de "Tanz Metall". Como óbvio na sua música industrial ela está sempre associada a música eletrônica, no caso do Rammstein é mais notável a influência do Techno. Acima de tudo, procuram em cada álbum fazer algo diferente do anterior, não mantendo um estilo. Apesar da banda demonstrar brutalidade na sua imagem, há senso de humor e protesto político nas letras. Algumas letras estão escritas de maneira dúbia, passíveis de terem dupla interpretação, podendo dizer-se que o sentido da letra varia segundo o ouvinte.

No final, são considerados mais como Neue Deutsche Härte (trad.: Nova Dureza Alemã, dureza relacionada com os vínculos ao estilo musical Heavy Metal)


DISCOGRAFIA


Herzeleid - 1995   DOWNLOAD


Sehnsucht- 1997   DOWNLOAD

Mutter - 2001    DOWNLOAD

Reise, Reise - 2004   DOWNLOAD

Rosenrot - 2005   DOWNLOAD

Liebe Ist Für Alle Da - 2009   DOWNLOAD



AO VIVO

Live aus Berlin - 1999   DOWNLOAD

Völkerball - 2006   DOWNLOAD  1              DOWNLOAD  2


THE BEST OF RAMMSTEIN     DOWNLOAD

domingo, 11 de julho de 2010

BAUHAUS - Discografia e Biografia


Bauhaus é uma banda musical fundada em 1978 em Northampton, Inglaterra. Compostos pelo guitarrista Daniel Ash, o baixista David J, baterista Kevin Haskins que actuaram como trio até formarem quarteto com o vocalista Peter Murphy.


Apoiados no descontentamento social pós-punk, reuniram características deste movimento musical criando uma sonoridade nova, mais de acordo com o período nuclear (guerra fria e cortina de ferro) e de crise económica que apelava à ausência de cores tal era a desconfiança no futuro. A despreocupação estética do punk deu lugar a uma nova valorização de estilos e conceitos neo-românticos e depressivos como fuga à ausencia de reais conquistas sociais. A idéia a principio, era satirizar elementos do Expressionismo, dando uma vertente de teatro aos filmes como Drácula. Inspirados no horror desses filmes criaram a música Bela Lugosi's Dead que acabou fazendo com que fossem considerados um dos fundadores do rock-gótico, criaram um estilo minimalista, experimental apoiado em guitarra reverberada e acordes frios e distantes de teclado. A voz de Peter Murphy é uma presença forte e contribuiu para o culto da banda. Em 2008 os Bauhaus lançaram um novo album de estúdio, "Go Away White", que garantiram ser marco final da banda.



Discografia
 


 Álbuns de estúdio

In the Flat Field (4AD Records) - 1980  DOWNLOAD

Mask (4AD Records) - 1981   DOWNLOAD

The Sky's Gone Out (Beggars Banquet) - 1982  DOWNLOAD

Burning from the Inside (Beggars Banquet) - 1983  DOWNLOAD

Go Away White - 2008  DOWNLOAD



 Álbuns ao vivo

Press the Eject and Give Me the Tape (Beggars Banquet) - 1982  DOWNLOAD

Rest in Peace: The Final Concert (Nemo/Beggars Banquet) - 1992

Gotham (Metropolis) - 1999



 Singles

"Bela Lugosi's Dead" - (Small Wonder) 1979

"Dark Entries" - (4AD Records) 1980

"Terror Couple Kill Colonel" - (4AD Records) 1980

"Telegram Sam" - (4AD Records) 1980

"Kick in the Eye" - (Beggars Banquet) 1981 #59 UK

"The Passion of Lovers" - (Beggars Banquet) 1981 #56 UK

"Kick in the Eye" - (Beggars Banquet) 1982 #45 UK

"Spirit" - (Beggars Banquet) 1982 #42 UK

"Ziggy Stardust" - (David Bowie cover)" - (Beggars Banquet) 1982 #15 UK

"Lagartja Nick" - (Beggars Banquet) 1983 #44 UK

"She's In Parties" - (Beggars Banquet) 1983 #26 UK

"Spirit in the Sky" - (Beggars Banquet) Cover de Norman Greenbaun,(Lançado para os membros do Fan-Clube 1983


Compilações

1979-1983 Volume 1 (Beggars Banquet) - 1986  DOWNLOAD

1979-1983 Volume 2 (Beggars Banquet) - 1986  DOWNLOAD

Swing the Heartache: The BBC Sessions (BBC/Beggars Banquet) - 1989

Crackle - The Best of Bauhaus (Beggars Banquet) - 2000

FOR MY PAIN - Biografia e discografia


For My Pain... é uma banda de gothic-doom metal, de Oulu, Finlândia, apesar de ter bastante notoriedade na Finlândia, todos os membros são conhecidos por trabalharem nas bandas Embraze, Eternal Tears of Sorrow, Nightwish, Charon e Reflexion.

A idéia foi de Altti Veteläinen e Petri Sankala, ambos do Eternal Tears of Sorrow, em 1999, eles queriam criar um novo projeto apenas por diversão,e convidaram seus amigos Tuomas Holopainen e Lauri Tuohimaa, mas como todos estavam envolvidos em outras bandas, a idéia foi deixada para mais tarde.


Em 2001, as bandas fizeram uma pausa e idéia foi recuperada, outros dois músicos, Oli-Pekka Törrö e Juha Kylmänen, foram chamados e o grupo começou a fazer gravações em estúdio. O álbum, Fallen, saiu em 2003 e um single, Killing Romance, saiu em 2004. Foram os únicos discos da banda até agora.

Em 2007 a banda anunciou que lançaria um novo álbum , mas isso não aconteceu até hoje.


Discografia



Fallen (Álbum de estúdio 2003) DOWNLOAD

Killing Romance (Single 2004)  DOWNLOAD   Password: tavastia

HAGGARD - Biografia e Discografia


Originalmente formada em 1991 como uma banda de death metal, lançou neste segmento, os singles Introduction (1992) e Progressive (1994).

Com uma sonoridade mais sinfônica que os anteriores, Once… Upon A December's Dawn (1995) já apresentava a junção da música clássica, metal extremo e elementos folk.

And thou shalt trust… the seer de 1997 foi o primeiro álbum oficial lançado pela banda. Orquestral e ainda assim agressivo, o álbum é um dos marcos na música, na fusão entre a música erudita e o lado extremo do heavy metal. Deste álbum, Lost (Robin's song) é provavelmente a música mais famosa. Esta foi composta por Asis Nasseri em homenagem ao seu filho Robin.

Baseado nas profecias de Nostradamus, Awaking the Centuries de 2000 consolida a banda Haggard no cenário headbanger.

O sucesso de Awaking the Centuries foi tamanho que em 2001 eles lançam o primeiro álbum ao vivo, gravado no México, chamado Awaking the Gods.

Eppur si Muove (2004) é o mais aclamado dos trabalhos do Haggard. A obra narra a vida conturbada da perspectiva científica de Galileu Galilei. Eppur si muove se tornou uma das mais famosas canções do grupo alemão, juntamente com Per aspera ad astra e a épica Herr Mannelig. Eppur si Muove significa Ainda se move, frase que teria dito Galileu ao argumentar sobre os movimentos de rotação da Terra.

Em 2008 Tales of Ithiria é lançado. O álbum como os antigos também é conceitual, mas desta vez sobre uma história de fantasia criada por Asis Nasseri. O título original do mais recente trabalho seria A dark winter's tale que foi mudado posteriormente para Tales of Ithiria.

Este álbum marca o início da maior turnê mundial realizada pela banda até o momento. Já passaram por vários países europeus tendo previsão para entre Maio e Junho, sem datas confirmadas, visitar países da América Latina.



 Discografia


 Demos

Introduction (1992)

Progressive (1994)

Once... Upon A December's Dawn (1995)


 Álbuns de Estúdio

And Thou Shalt Trust... the Seer (1997)  DOWNLOAD

Awaking the Centuries (2000)  DOWNLOAD

Eppur Si Muove (2004)   DOWNLOAD

Tales of Ithiria (2008)  DOWNLOAD

LOVEX - Discografia e Biografia


A banda surgiu no inverno de 2002, quando os integrantes decidiram formar a própria banda pra tocar e se divertir. Em 2004 eles escreveram e gravaram algumas canções e conseguiram contrato com uma gravadora. Inclusive, Jussi Selo foi vocalista do Lovex na época e ajudou a escrever algumas musicas para a banda. Algum tempo depois, Jussi saiu do Lovex para dar continuidade com a sua outra banda banda, Pincenez, atual Uniklubi.


Em Agosto de 2005, o primeiro hit da banda, "Bleeding", foi às lojas. O segundo single, "Guardian Angel" foi lançado em Janeiro de 2006, e essa canção acabou virando um grande hit na Finlândia (Alguns fãs consideram "Guardian Angel" como o "hino" do Lovex).

No dia 1º de Março de 2006, a banda lança seu 1º CD, o Divine Insanity.

Na Finlândia, o Lovex ganhou disco de Ouro pelas vendas do Divine Insanity, chegando a alcançar a 4ª posição dos CD's mais vendidos na Finlândia no ano de 2006. Também entrou na lista Alemã, em 20º, e na Suíça, em 47º.

Atualmente estão em estúdio gravando seu terceiro disco, que está previsto para ser lançado no final no inverno.

 Membros

Theon McInsane (Torsti Mäkinen) - Vocal

Vivian Sin'amor (Risto Katajisto) - Guitarra

Sammy Black (Sami Saarela) - Guitarra

Christian - Teclado

Julian Drain (Juho Järvensivu) - Bateria

Jason (Timo Karlsson) - Baixo


 Discografia

Bleeding Single (10.08.2005)


Divine Insanity  (2006)   DOWNLOAD


Pretend or Surrender (30.04.2008)  DOWNLOAD

domingo, 27 de junho de 2010

UNIKLUBI - DISCOGRAFIA E BIOGRAFIA

A  banda foi fundada em 1999 por Jussi Selo e Pasi Viitala e, na altura, chamava-se Pincenez, uma palavra francesa que se refere a um tipo de óculos. As primeiras canções tocadas eram covers em inglês, mas logo que a banda começou a escrever as suas próprias canções o idioma escolhido foi o finlandês, uma vez que Jussi Selo se sentia mais á vontade na sua língua materna. O nome da banda foi depois alterado para Uniklubi.


Depois de darem os primeiros concertos, conseguiram juntar dinheiro para gravar as primeiras demos. Enquanto gravavam o primeiro álbum Rakkautta Ja Piikkilankaa (Amor e Arame Farpado), o baterista deixou a banda, tendo sido substituído por Antti Matikainen.

O primeiro single desta banda foi Rakkautta Ja Piikkilankaa, que foi votada como a mais popular canção do ano pela YleX. Uniklubi ganhou o seu primeiro prémio importante: um Emma Award e o álbum Rakkautta Ja Piikkilankaa atingiu a platina na Finlândia.

O segundo álbum Kehä (círculo) foi lançado a 2 de Novembro de 2005 e entrou para o primeiro lugar dos tops e manteve a sua posição ao longo de 20 semanas.

Durante o Verão de 2006, depois de ter perdido a voz durante um concerto, foi diagnosticado a Jussi Selo um inchaço nas suas cordas vocais. A banda foi obrigada a cancelar a tournée pela Alemanha. Jussi Selo foi submetido a uma cirurgia gutural. Quando o cantor voltou a cantar em público, a sua voz tornou-se mais limpa.

Em 2007 a banda entrou em estúdio e em Maio lançaram o single Vnus. O novo álbum, Luotisade (Chuva de Balas) foi lançado em Agosto.



 Discografia


2004: Rakkautta ja piikkilankaa   DOWNLOAD

2005: Kehä  DOWNLOAD

2007: Luotisade  DOWNLOAD

2009: Syvään Valoon   DOWNLOAD

sexta-feira, 4 de junho de 2010

LACRIMOSA Schattenspiel (2010) - DOWNLOAD

“Schattenspiel” é o lançamento que celebra as duas décadas de existência do Lacrimosa, o projeto musical iniciado na Suíça pelo alemão Tilo Wolff. O novo álbum é uma compilação de canções compostas e gravadas pela banda desde o primeiro álbum, mas nunca lançadas oficialmente nas versões que se encontram em “Schattenspiel”.


Tilo Wolff poderia ter feito o mais fácil: reunir algumas das canções mais conhecidas e queridas do público do Lacrimosa e lançar um disco sem grandes atrativos para aqueles que acompanham a banda há tempos. Mas não foi esse o caminho tomado.

Reunindo neste disco músicas conhecidas, porém em versões inéditas, Tilo acabou presenteando os velhos fãs e ainda assim mostrando um pouco das mudanças que o Lacrimosa sofreu ao longo desse período.

O álbum, duplo, traz 18 faixas dispostas em ordem cronológica, o que ajuda a perceber as diferenças entre o Lacrimosa de 1990 e o de 2010. As duas músicas novas são “Sellador” e “Ohne Dich Ist Alles Nichts”, que trazem a sonoridade de banda que o Lacrimosa conseguiu desenvolver principalmente nos últimos dez anos. “Sellador” traz mais essa característica, ainda que não tenha os ‘riffs’ de guitarras que se tornaram marcantes nos últimos trabalhos da banda.

Aliás, parece que Tilo escolheu para o repertório músicas que mostram a evolução musical do Lacrimosa, mas sem incluir canções que remetam às incursões quase metalicas que o grupo chegou a fazer em músicas como “Lichtgestalt”, “Der Morgen Danach” ou “The Last Millenium”. Ou talvez simplesmente não houvesse nenhuma desse estilo para incluir.

O Lacrimosa “de um homem só” se mostra nas primeiras músicas, do início dos anos 90, como “Seele in Not” e a minimalista “Seelenübertritt”. Canções densas, melancólicas e sombrias. Há pelo menos duas faixas que estariam presentes em um “Best of” padrão: “Schakal” e “Copycat”. Ambas em versões diferentes das oficiais.

“Schattenspiel” cumpre bem seu papel de ser um presente aos fãs que acompanham a banda, mas deixa de fora a faceta do Lacrimosa que flerta com as guitarras.


LACRIMOSA Schattenspiel (2010)   DOWNLOAD

terça-feira, 18 de maio de 2010

CHRISTIAN DEATH - DISCOGRAFIA


Christian Death é uma banda de death rock, formada em 1979, em Los Angeles, na Califórnia.

Depois de ter tocado nalgumas bandas de Los Angeles, o vocalista Rozz Williams fundou a banda Christian Death, em Outubro de 1979, quando tinha apenas 16 anos. James McGearty (baixo), George Belanger (bateria) e Jay (guitarra) juntaram-se a Rozz. Em 1980 apareceram pela primeira vez em público.

No Verão de 1981, após um breve hiatus, a banda apresenta um novo membro: Rikk Agnew, guitarrista da banda The Adolescents, substitui Jay.



Discografia


 com Rozz Williams

1981 - Deathwish (EP)   DOWNLOAD

1982 - Only Theatre of Pain    DOWNLOAD

1984 - Catastrophe Ballet   DOWNLOAD

1984 - Catastrophe Ballet Live (ao vivo)

1985 - Ashes   DOWNLOAD

1986 - The Decomposition of Violets (ao vivo)   DOWNLOAD

1990 - Heavens and Hells (ao vivo)

1992 - The Iron Mask      DOWNLOAD

1993 - The Path of Sorrows   DOWNLOAD

1993 - Iconologia (ao vivo)  DOWNLOAD

1993 - Sleepless Nights (ao vivo)   DOWNLOAD

1994 - The Rage of Angels   DOWNLOAD

1994 - The Doll's Theatre (ao vivo)   DOWNLOAD

 com Valor Kand

1985 - The Wind Kissed Pictures (EP)

1986 - Atrocities   DOWNLOAD

1986 - The Scriptures  DOWNLOAD

1987 - Jesus Christ Proudly Presents (ao vivo)

1988 - Sex and Drugs and Jesus Christ   DOWNLOAD

1989 - All the Love All the Hate (Part 1 - All the Love)   DOWNLOAD

1989 - All The Love All The Hate (Part 2 - All the Hate)   DOWNLOAD

1989 - The Heretics Alive (ao vivo) 
1994 - Sexy Death God   DOWNLOAD

1995 - Amen (EP)

1995 - Amen (ao vivo)   DOWNLOAD 1   DOWNLOAD 2

1996 - Prophecies   DOWNLOAD

1998 - Pornographic Messiah   DOWNLOAD

2000 - Born Again Anti-Christian  DOWNLOAD

2007 - American Inquisition   DOWNLOAD

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Morbid Engel

Eu Morbid Engel cheguei ai fim

De joelhos e cabeça baixa,

Enxugando minhas lagrimas que

Escorrem em minha face.

Em uma escuridão que não

me parece ter mais fim,

Minhas asas foram cortadas,

Me impedindo de voar,

Cortando todos os meus sonhos e desejos,

Tirando a chance de lutar.

Um verdadeiro castigo.

Uma condenação,

Pelo simples fato de um crime.

Que cometeu meu coração.



Não aguento mais,

Tanta decepção de minha vida.

Os erros que ja cometi.

Os erros que ainda continuo cometendo.

Isto só faz aumentar meu desanimo.

A cada dia que se passa,

O bilho de minha vida vai se acabando.

Eu me encontro na escuridão.

Minhas esperanças, ainda teiman em acreditar.

Que há uma luz,

Uma luz no fim do tunel.

Ondi tudo pode mudar

Eu não sei

A manotomia de minha vida.

Não me deixa acreditar.

Só me deixa nesta agonia.

Sem saber quando tudo isto vai mudar .
 
 
By TIAGO

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Switchblade Symphony - Biografia e Discografia




ESTA É UMA POSTAGEM ESPECIAL, DEDICADA AO MEU QUERIDO E.C., QUE ME APRESENTOU ESTA BANDA!
BJS NO CORAÇÃO!!!

PapoulaNegra

Switchbalde Symphony surgiu por duas mulheres muito criativas que infelizmente a banda teve uma vida curta. Nina Hagen mixava o vocal de Tina Root e todos os tipos de sons, do minueto à Trip Hop, dos teclados de Susan Wallace, deixando também um fato marcante na história do Goth.


Tina e Susan se encontraram quando ambas estavam procurando músicos com quem trabalhar, mas Susan foi logo se familiarizando com o irmão de Tina. Eles conversavam por horas no telefone, logo notaram que tinham muito em comum e eram bem opostos em muitas coisas, com pouco tempo, começaram a tocar juntos.

A banda Switchblade Symphony foi formada em São Francisco, Califórnia, no ano de 1989 (Por eles). Depois de anos tocando no submundo de São Francisco e distribuíndo cassetes independentes, eles finalmente fizeram um contrato com a Cleopatra Records e gravaram o álbum Serpentine Gallery no ano de 1995, com a forte participação do guitarrista Robin Jacobs.

Este álbum tem músicas que fizeram parte dos lançamentos independentes, como os EP Fable e Elegy e uma de suas músicas mais interessantes é Mine Eyes que têm um canto gregoriano acompanhado de bateria 'pesada'.

No ano de 1996 ocorreu um Tour, no qual a banda (Switchblade Symphony) foi acompanhada do guitarrista George Earth e o baterista Eric Gebow, a uma viagem com as bandas Christian Death e Big Electric Cat. Pouco a pouco, eles começaram a ser notados pela mídia alternativa dentro das melhores bandas de "Dark Eletronic" dos anos 1990.

Em 1997, eles lançaram um EP, Scrapbook, em apenas 1500 cópias, que foram feitas para os fãs com o
material que só fora gravado nas demos. Eles continuaram o Tour e este EP foi vendido nos shows.

O segundo álbum de Switchblade Symphony, Bread And Jam For Frances foi lançado em setembro de 1997, só que dessa vez com um som mais experimental, uma mistura de Trip Hop e Drum n' Bass. Muito elogiada pela imprensa.

Trabalhando no terceiro álbum deles, em 1998, o legendário cantor Gary Numan pediu que abrissem um Tour dele de três meses. Por esta razão o álbum The Three Calamities somente foi lançado em 1999, com as novas mudanças no som, já que era tempo de som mais "Atmosférico" (Atmospheric).

Neste mesmo ano, no mês de Novembro, a carreira efêmera da banda chega ao fim e os músicos decidem seguir os projetos solo. Tina Root com seu próprio projeto Tré Lux, Susan Wallace se tornou uma massagista profissional e George Earth com a banda Candymachine88. George e Tina colaboraram em algumas músicas, incluíndo a faixa 'Mr. Self Destruct' no álbum Tribute to Nine Inch Nails.

As últimas notícias da Banda (Até este momento) é uma coleção lançada em 2001 e o DVD ao vivo lançado em 2003.


Discografia

Álbuns completos e EP’s

Fable, 1991 (esgotado)

Serpentine Gallery, 1995  DOWNLOAD

Scrapbook, 1997

Bread and Jam for Frances, 1997  DOWNLOAD

The Three Calamities, 1999  DOWNLOAD

Sinister Nostalgia, 2001 (remixes)

Sweet Little Witches, 2003 (ao vivo e vídeos)  DOWNLOAD

Serpentine Gallery Deluxe, 2005


Singles

Clown, 1996

Drool, 1997

Into the Sky, 1999

Outros

Elegy, 1992 (cassete demo, esgotada)


Compilações

1995 - Gothic Rock Volume 2: 80's Into 90's

Banda Atíria



Banda carioca formada em meados de 2007 com a proposta de fazer um som inovador e de boa qualidade na cena underground do Rio de Janeiro.


Passando sua existência com diversas formações, a banda Atíria achou seu ponto de equilíbrio e se estabelece com:

Renan - Vocal

Lust - Baixo

Pantufa - Guitarra

Delso - Bateria

Viin - Teclado

A banda Atíria vem ao mundo para chocar a todos, com suas letras metafóricas e apocalípticas, com seu vocal cru, sujo e cruel.

A Atíria lança seu EP "Eu não nasci pra viver" esse ano, onde consegue transferir toda a energia passada nos shows para o CD, além de ser um trabalho original e inovador.

Esses são os ingredientes da banda Atíria que em a cada show mostra toda a sua atitude e leva cada vez mais pessoas ao delírio.

EP - DOWNLOAD

Sites: http://www.atiria.com/ / myspace.com/atiria / twitter.com/BandaAtiria

Lacrimosa Schattenspiel - track list

Após 10 álbuns de estúdio, dois ao vivo e mais de 100 músicas para aniversário de 20 anos, era de se esperar alguma coletânea, dessas que pulam por aí, mas LACRIMOSA surpreende ao mundo com o álbum duplo "Schattenspiel" (Jogos das Sombras em português) que contem 15 gravações não relançadas, versões originais de clássicos como “Seele in Not”, “Requiem”, “Seelenübertritt” e “Schuld Und Sühne”. E como se isso fosse pouco, eles acrescentaram duas novas músicas, compostas para este álbum comemorativo.


Mas antes de eu dar uma olhada nesse "Schattenspiel", devemos descobrir o que significa este aniversário. Em primeiro lugar, festejar 20 anos de carreira não é normal. E este aniversário se torna ainda mais extraordinário se temos em conta que em todos esses anos Lacrimosa nunca assinou um contrato com uma gravadora major! É que, não é o sucesso comercial, se não liberdade artística a prioridade número um da banda. E apesar da falta de apoio da grande mídia ou dos grandes da indústria da música, LACRIMOSA atingiu vários Top 10 nas paradas de vários países e é um dos mais bem sucedidos artistas alemães.

E mais ainda: dificilmente qualquer outra banda no mundo inteiro canta na língua materna, neste caso alemão, e lota as casas de shows desde Espanha à Rússia, de Ásia a América Latina, onde LACRIMOSA é conceituada e suas letras usadas como material didático para a língua alemã nas escolas e universidades.

Sem esquecer que vários artistas de rock, pop e / ou música clássica tem a LACRIMOSA a sua fonte de inspiração. Assim, o duo formado pelo alemão Tilo Wolff e a finlandesa Anne Nurmi tornou-se co-fundador de estilos musicais como Symphonic Rock e Gothic Metal.

E agora vamos falar sobre o álbum do vigésimo aniversário. En "Schattenspiel", LACRIMOSA começa apresentando os primeiros, e até agora inéditos, passos musicais que remetem ao ano de 1990. Eles abrem seus arquivos privados com gravações exclusivas dos anos seguintes e terminam a viagem com novas produções.

E o que vamos ouvir no álbum? Gravações mais que excepcionais! E isso pode ser a explicação do título do álbum. Porque, quem tivesse pensado que a banda que é conhecida como uma banda de rock, tinha começado a sua carreira com faixas eletrônicas como "Schuld und Sühne" e "Seelenübertritt" (ambos de 1997)? [...]

A versão original de "Schakal" (1994) me surpreendeu completamente! A música, oficialmente lançada no mesmo ano, é conhecida como uma das primeiras canções de Gothic Metal, já que esta versão não se parece a nada já visto! Os elementos clássicos [...] podem ser percebidos nas guitarras que parecem inspiradas pelo punk rock e pela bateria com raízes eletrônicas! Esta combinação, certamente você precisa se acostumar, é exatamente o que o torna muito charmoso. Por isso, este álbum, é muito mais que um Jogo de Sombras (Schattenspiel) como você pode ver em "Mantiquor" (2005): de um lado há um parentesco claro com clássicos como "Ich bin der brennende Komet" ou "Kelch der Liebe", mas ainda tem um toque que é bastante agradável e, portanto, estranho. Conhecer uma composição como essa é como um choque e uma grande alegria, ao mesmo tempo.

É especialmente digno de mencionar, as novas músicas “Sellador” e "Ohne Dich ist alles nichts”, que são totalmente opostos. Enquanto o primeiro revive as raízes eletrônicas da banda e os combina com elementos clássicos do rock, recusando-se a usar a amada lírica poética, característica essencial de LACRIMOSA durante os últimos 20 anos; a segunda nos traz fortes e grandes emoções em um musical de primeira classe e com qualidade artesanal, já conhecida nesta polêmica, mas sempre coerente banda.

Afinal de contas "Schattenspiel" é uma compilação informativa e comovente que impressiona com a sua coragem de não ser o melhor álbum, mas uma visão íntima de um fascinante mundo musical que não pode ser comparado a nada.

- Friedrich Thomas Häusler
 
 
Track List



CD 1

01. Seele in Not (1990 – Urversion)

02. Requiem (1990 – Urversion)

03. Seelenübertritt (1990)

04. Schuld Und Sühne (1990)

05. Dreht Euch (1992)

06. Dem Ende Entgegen (1993)

07. Schakal (1994 – Urversion)

08. Vermächtnis Der Sonne (1994 – Urversion)

09. Copycat (Extended Version)



CD 2

01. Ein Hauch Von Menschlichkeit (2002 – Late Night Remix)

02. Morgen (2003)

03. Schönheit Straft Jedes Gefühl (2003)

04. Ein Fest Für Die Verlorenen (2004)

05. Mantiquor (2005)

06. Der Verlust (2006)

07. Déjà Vu (2007)

08. Sellador (2010)

09. Ohne Dich Ist Alles Nicht (2010)



Line Up

Tilo Wolff - Vocal / Piano / Sintetizadores / Trompete / Fliscorne

Anne Nurmi – Vocal / Teclados



Músicos Convidados

Sebastian Haussmann – Guitarra / Baixo

Michael N. – Baixo

Arturo Garcia – Bateria

David Erlen – Bateria

Andrea Musetti – Violin

Carolina Schwiers – Cello

Spielmann-Schnyder Philharmonie Orchestra

Christopher Clayton – Maestro de Orquestra



Website
http://www.lacrimosa.ch/

terça-feira, 27 de abril de 2010

BANDA ARMON


ESTA BANDA REALMENTE É FANTÁSTICA!!!!!

ME TORNEI FÃ!!!!  ESPERO QUE VOCÊS  TAMBÉM CURTAM!!!!

PARABÉNS PELO TRABALHO ARMON!!!!

PAPOULA NEGRA


Armon é um projeto musical formado no início de 2006 por Rocky Oliver. Anteriormente tocou em uma banda de death metal chamada Malediction do ano 1997 para 2001, onde fez vários shows em alguns estados brasileiros. Mas a banda acabou em 2001 por motivos pessoais dos membros e Rocky passou a se dedicar a outros projetos musicais. Um desses projetos foi cantar em um coral de Porto Alegre. Lá ele desenvolveu várias técnicas vocais.


Mas Rocky sentia grande falta do peso do metal e queria voltar com uma banda onde pudesse mostrar tudo o que ele aprendeu, e assim veio o Armon. Rocky teve dificuldade de encontrar membros para a banda, então ele foi para o estúdio e gravou tudo sozinho, porém com a produção de um profissional experiente chamado Earth, da banda Seduced by Suicide de Caxias do Sul, Earth foi essencial para toda a atmosfera gótica que Rocky queria. A gravação foi concluída em dezembro de 2007 e logo depois Marcelo Von Saltiel, se juntou a banda. Mais tarde, Rachel Elise ocupou os teclados. Armon tocou em uma rádio chamada Rádio Propagande do Canadá, onde foi eleita como a melhor banda da semana. Atualmente a formação da banda é Rocky e Marcelo von Saltiel, a banda está em estúdio Nitro gravando novas músicas ainda para 2010.
 
DOWNLOAD
 
-Lost is the sin

-She was confused

-Dark girl

-Thoughts



myspace
http://www.myspace.com/armon8

terça-feira, 6 de abril de 2010

EverEve - Discografia e Biografia

A banda leva o nome de um poema em J. R. R. Tolkien, escrito para seu livro O Senhor dos Anéis em que Evereve é um lugar onde se está sonhos pode se tornar realidade. De acordo com o grupo tecladista (E atual vocalista) Michael Zeissl, a banda também gostou do nome, conforme sugeriu a expressão "Forever evening", a melancolia de que se adequado, e pelo fato de que era uma palíndromo.


Durante os primeiros anos da banda, que experimentou com gêneros como black, doom e gothic metal , uma amálgama similar como compatriotas Agathodaimon, Crematório e Darkseed.

Pouco depois do lançamento de seu segundo álbum, o vocalista Sedotschenko estava enfrentando problemas pessoais e se separaram com a banda; Benjamin Richter substituí-lo em 1999. Em maio do mesmo ano, Sedotschenko suicidou-se na idade de 28. A banda dedicou o seu terceiro álbum, Regret, A sua memória.
Em Regret e seguintes, o estilo da banda mudaria para um maior sintetizador direcção-driven, combinando gothic rock, rock industrial e metal industrial, e o conteúdo lírico mais focada em amor, sexo e vida, Um forte contraste com o escuro, temas mórbidos e melancólicos dos álbuns anteriores.

Discografia


Seasons (1997)  DOWNLOAD

Stormbirds (1998)  DOWNLOAD

Regret (1999)  DOWNLOAD

E-mania (2001)  DOWNLOAD

Enetics (2002)  DOWNLOAD

Tried and Failed (2005)  DOWNLOAD

E-Mission (2010)

* Parte dos créditos desta postagem são de "Elegia em Canto".
O tétrico do pensamento instala o medo no meu corpo.


Não quero pensar!

Os meus ouvidos inundam-se de certezas contudo o pensamento encontra-se lapidado no cemitério do meu ser. O medo cai sobre o meu corpo fúnebre como rosas a brotar de mãos de almas de luto.

Quero abrir este caixão!

Quero sair desta caixa de madeira forrada a lágrimas ocultas!

Quero gritar!...porém a minha voz não consegue alcançar a lógica.

A minha mente confusa gira num remoinho sem fim. Fecho os olhos…adormeço no olho do furacão.
 
 
 
By  Ana Sousa

My Dying Bride - biografia e discografia


My Dying Bride, foi formado em junho de 1990, por Calvin, Aaron, Andy e Rick e depois de seis meses de ensaios intensos, sua demo “ Towards The Sinister” foi lançada.


Após o lançamento da demo, um sétimo single foi lançado pela banda em um pequeno sela “francês” Listenable.

O “God is Alone”, vendeu quase todo o estoque e imediatamente atraiu Peaceville Records, que ofereceu um acordo, apenas um ano depois da formação da banda.

“Symphonaire Infernus et Spera Empyrium” foi o debut lançado pela banda (um EP com Ade no baixo) que foi acompanhada logo pelo seu primeiro LP, “As The Flowers Withers”, empurrando a banda para o “Avant Garde Doom Metal”.

No final de 1993, uma imensa turnê européia iniciou-se, para coincidir com o lançamento do LP “Turn Loose The Swans”. A turnê foi um grande sucesso, mas um acidente com o transporte, ocasionou roubou dos equipamentos da banda e se não fosse por isso, a excursão seria proveitosa.

“The Angel and the Dark River” foi lançado pela Peaceville Records em 8 de maio de 1995, e foi respondida com uma extensa turnê européia, incluindo o grande festival Dynamo Open Air na Holanda.

Durante o outono de 95, três EPs foram relançados em um cd intitulado “Trinity”.

Em 1996, My Dying Bride lançou “Like Gods of the Sun” que recebeu uma “aenção extra” em sua produção, o qual resultou em um som mais “limpo”. O lançamento deste álbum foi acompanhado por duas turnês pela Europa, uma em 96 com Cathedral e outra em 97 com Sentenced. Em abril de 1997, a banda também excursionou com nos E.U.A junto ao Dio.


Discografia


Demos, singles e EPs

1990 - Towards the Sinister (demo)

1991 - God Is Alone (7")

1991 - Symphonaire Infernus Et Spera Empyrium (EP)

1992 - The Thrash of Naked Limbs

1993 - Unreleased Bitterness (7")

1994 - I Am the Bloody Earth (EP)

1994 - The Sexuality of Bereavement (7")

 Álbuns completos

1992 - As the Flower Withers   DOWNLOAD

1993 - Turn Loose the Swans  DOWNLOAD

1995 - The Angel and the Dark River  DOWNLOAD

1996 - The Angel and the Dark River / Live at the Dynamo

1996 - Like Gods of the Sun  DOWNLOAD

1998 - 34.788%... Complete  DOWNLOAD

1999 - The Light at the End of the World    DOWNLOAD

2001 - The Dreadful Hours   DOWNLOAD

2004 - Songs of Darkness, Words of Light  DOWNLOAD

2006 - A Line of Deathless Kings  DOWNLOAD

2009 - For Lies I Sire   DOWNLOAD

 Compilações

1994 - The Stories (Boxset of 3 EPs)

1995 - Trinity (Compilation of 3 EPs)

2000 - Meisterwerk 1 (compilation)

2001 - Meisterwerk 2 (compilation)

2002 - The Voice of the Wretched (live)

2005 - Anti-Diluvian Chronicles (3CD, compilation)

2008 - An Ode to Woe (com DVD)

 DVDs

1997 - For Darkest Eyes

2002 - For Darkest Eyes (re-release)

2005 - Sinamorata